Terra da Luz

 

 

 

 

 

Segundo Jorge Pinto Guedes, fotógrafo e diretor da revista portuguesa Arte Fotográfica, “Todos nós vivemos da Luz e para a Luz”.

 

Fronteiras

 

É assim que vejo e me sinto, quando fotografo esses momentos de passagem/transição. Momentos mágicos, que da mesma forma que os relógios quebrados, dão, duas vezes ao dia, a múltipla perspectiva da realidade.

Conforme a interpretação cubana da semiótica russa: “La frontera es un mecanismo bilingüe que traduce los mensajes externos al languaje de la semiosfera y a la inversa” (Lotman, “La estrututura do Texto Artístico”, pg. 53).


About this entry